Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O longa documentário aborda o cotidiano do município paranaense de Prudentópolis e fecha a trilogia ucraniana do diretor.

O município de Prudentópolis no Paraná é peculiar. Tudo inspira a Ucrânia. Dos atuais 52 mil habitantes, 75% são de origem ucraniana. Os ucranianos em Prudentópolis fizeram-se valer da superioridade numérica para impor seus meios de identificação, fazendo que, concomitantemente, os demais que também habitam a região (brasileiros e poloneses), assimilassem seus usos e costumes e, deste modo, aceitassem suas representações de modo incontestável, tornando-se um caso único no mundo, aonde o grupo que chega, domina o grupo receptor.

Embora estes três filmes abordem a temática da imigração ucraniana, são filmes absolutamente diferentes e independentes, com focos bem específicos, porém, se completam enquanto temática e estudo de caso.

O primeiro filme de Pasko que aborda a imigração ucraniana é o longa-metragem “Made in Ucrânia” (2006), que faz um resgate histórico-didático sobre a Ucrânia e as três fases da imigração para o Brasil.

O segundo filme é o longa-metragem “Iván” (produzido em 2010/2011 e lançado nos cinemas em 2015), retratando a vida do imigrante ucraniano Iván Bojko, que vive em Curitiba e é refugiado de segunda guerra mundial. O documentário é baseado nos diários pessoais dele e pano de fundo do filme é o comunismo soviético na Ucrânia e sofrimento desse imigrante nas mãos dos nazistas depois de ter sido sequestrado por eles numa aldeia rural da Ucrânia e levado para trabalho forçado na Alemanha no período da guerra.

O longa também foi selecionado no Edital de Licenciamento de filmes paranaenses promovido pela Secretaria de Cultura do Estado com o objetivo de estimular a difusão do audiovisual paranaense na Rádio e TV Educativa do Paraná (RTVE) – TV É-Paraná. As obras selecionadas e licenciadas passarão a fazer parte do cadastro de obras audiovisuais da RTVE pelo período de dois anos e serão veiculadas dentro da grade de programação da emissora.

A estréia do filme acontece dentro do festival internacional Olhar de Cinema. São duas sessões do filme dentro do festival. Dia 08/06 às 21h30min na sala 3 do Cine Itáu do Shopping Crystal no Batel, seguida de debate com o diretor Guto Pasko e Dia 09/06 às 16h30min na sala 4 do Cineplex do Shopping Novo Batel.

O filme foi produzido via Art. 1o. A da Lei do Audiovisual e contou com patrocínio master da COPEL através do Programa Conta Cultura da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, além de contar com patrocínio do BRDE, LAQUILA e CASAFERTIL.

Ficha Técnica:

Roteiro e Direção: Guto Pasko
Produção Executiva: Andréia Kaláboa
Direção de Produção: Amarildo Martins
Direção de Fotografia: João Castelo Branco
Captação e Edição de Som: Elenton Zanoni
Montagem: Guto Pasko e Heidi Peters

SINOPSE:

Em Prudentópolis no sul do Brasil, 75% da população são de origem ucraniana. Lá, os “brasileiros” sempre foram obrigados a compartilhar mesmo que involuntariamente, dos usos e costumes desse povo, que os “impôs” no dia-a-dia da população local por mais de um século, gerando muitos conflitos com quem não é ucraniano. Mas o processo de aculturação chegou, e para todos.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Em homenagem ao dia da Independência da Ucrânia, que comemora-se hoje (24), a emissora CINEBRASiLTV exibe em rede nacional no decorrer da semana dois longas-metragens documentários produzidos pela GP7 Cinema que abordam a imigração ucraniana para o Brasil.

São os filmes “Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná” e “Sim, Também Somos Ucranianos”.

“Sim, Também Somos Ucranianos” nasceu da viagem história ocorrida em 2011 em comemoração aos 120 anos de imigração ucraniana para o Brasil e 20 anos de independência do país, idealizada e promovida pela Dnipro Gold, sob o comando de Sérgio J. Maciura e Edson Wistuba, em parceria com a Representação Central Ucraíno Brasileira – RCUB, presidida por Vitório Sorotiuk.

A direção do documentário ficou a cargo dos cineastas paranaenses Guto Pasko e Andréia Kaláboa da GP7 Cinema.

A imigração ucraniana para o Brasil teve início no ano de 1891, com a chegada ao Estado do Paraná de oito famílias de imigrantes provenientes da cidade de Zolotiv, Província de Lviv, região oeste da Ucrânia. Na sequência, tivemos mais três grandes levas de imigração para o país.

120 anos depois da chegada dos primeiros imigrantes, um grupo de 186 brasileiros, a maioria descendentes destes imigrantes ucranianos, retorna ao país de origem de seus antepassados para comemorar esta data simbólica, que coincidiu com as comemorações dos 20 anos de Independência da Ucrânia.

No encontro com a Ucrânia de hoje, muita alegria, emoção e surpresas. Uma verdadeira imersão histórico-cultural no cotidiano desse país e seu povo, que apesar de sempre ter sido subjugado, jamais abandonou suas crenças e tradições.

E esta identidade ucraniana é arduamente mantida até hoje pelos descendentes que vivem no Brasil, que têm muito orgulho em dizer: “Sim, também somos ucranianos!”

E já está sendo preparada pela Dnipro Gold a viagem em comemoração aos 125 anos de imigração para o Brasil, programada para agosto de 2016 . Informações podem ser obtidas através do site www.dniprogold.com.br

Serão duas exibições nesta semana do documentário “Sim, Também Somos Ucranianos”, uma dia 27 às 23:00 (quinta-feira) e outra dia 29 às 09:55 (sábado).

Link para o filme:

“Made in Ucrânia” faz um resgate histórico da imigração ucraniana no Estado do Paraná, desde a chegada dos primeiros imigrantes há 120 anos atrás até os dias de hoje, mostrando como os imigrantes mantiveram vivas todas as suas tradições e costumes, tais como a língua, o folclore, a religiosidade, os cantos, artesanato e arquitetura, influenciando diretamente na cultura paranaense.

Mais do que retratar a história desse povo no Paraná, o filme mostra um panorama geral da Ucrânia e dos principais acontecimentos políticos que marcaram a sua história, explicando os motivos das três fases da imigração desta etnia ao Brasil, traçando um paralelo entre as comunidades ucranianas do Brasil com a história da Ucrânia antiga, desde o Principado de Kiev até os dias de hoje, nos evidenciando que, um século depois, a situação econômica e política da Ucrânia não mudaram muito e os ciclos imigratórios continuam.

Dificuldade econômica, dominação política, fé, luta, sonhos, esperança…”Made in Ucrânia — Os Ucranianos no Paraná” é um retrato fiel da bravura desse povo que jamais se entrega.

Trailer:

O filme “Made in Ucrânia foi exibido dia 20 de agosto e terá nova exibição dia 28, às 03:10 da manhã. O documentário tem roteiro e direção do cineasta Guto Pasko.

A emissora CINEBRASiLTV pode ser sintonizada nacionalmente no Canal 184 SKY, além das emissoras abaixo no Paraná.

CAMBÉ
SVC 39

APUCARANA
RCA TV 20

SARANDÍ
RCA TV 52

CAMPO MOURÃO
Plug TV 54

COLOMBO
RCA TV 17

FRANCISCO BELTRÃO
RCA TV 18

PARANAVAÍ
RCA TV 17

TOLEDO
RCA TV 17

MAL. CANDIDO RONDON
Televigo 67

PATO BRANCO
Televigo 67

CURITIBA
TV Barigui 39

FOZ DO IGUAÇÚ
Vivo TV 16

UMUARAMA
TVC Paraná 54

CORNÉLIO PROCÓPIO
BrasilNet

IRATI
BrasilNet

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O novo documentário irá fechar a trilogia ucraniana, que teve inicio em 2005 com o longa “Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná” que faz um resgate histórico da imigração ucraniana no estado, depois veio o longa “Iván – de Volta para o Passado” que retrata a vida do imigrante ucraniano refugiado de segunda guerra mundial Iván Bojko filmado em 2010 no Brasil, Alemanha e Ucrânia, o qual chegará aos cinemas brasileiros no meio deste ano. Agora chegou a vez de “Entre Nós, O Estranho”, que será um filme especifico sobre Prudentópolis/PR.

A trilogia ucraniana tem roteiros e direção assinados pelo cineasta paranaense Guto Pasko, que é nascido em Prudentópolis e sua família é de origem ucraniana também.

Benção-Alimentos-São-Josafat-8

O município recebeu uma grande leva de imigrantes ucranianos e eles passaram a ser maioria da população desde a criação da colônia, em 1896.  Dos atuais 52 mil habitantes, 75% são de origem ucraniana.

Cossacos-5

Os ucranianos em Prudentópolis fizeram-se valer da superioridade numérica para impor seus meios de identificação, fazendo que, concomitantemente, os demais que também habitam a região (“brasileiros” e poloneses, além de uma parcela de italianos), assimilassem seus usos e costumes e, deste modo, aceitassem suas representações de modo incontestável, tornando-se um caso único no mundo, aonde o grupo que chega, domina o grupo receptor.

Hailka-7

O município de Prudentópolis no Paraná é peculiar. Tudo inspira a Ucrânia. Quem circula pelas ruas da sede do município ou então pelas várias colônias rurais, vai sendo abduzido pelo universo cultural ucraniano. Mesmo estando no Brasil, em determinados momentos, tem-se realmente a impressão de estarmos no exterior, pois muita coisa remete ao país do leste europeu.

Procissão-5

O recorte do filme é o processo de sociabilização no município, portanto, não trata-se de um filme apenas sobre os ucranianos, mas do município como um todo.

Café-da-Manhã-3

As filmagens tiveram inicio no período de Páscoa e continuam até o inicio de maio de 2015 e o documentário estará finalizado até o final do ano.

O filme conta com patrocínio da Copel, BRDE, Laquila e Casafertil.