Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

A produtora terá uma mostra exclusiva dentro da programação do 10o. Festival de Cinema da Lapa. Denominada de “Mostra GP7″, o festival irá exibir 5 episódios de TV ficção com a temática infanto-juvenil produzidas pela GP7 Cinema para o quadro Casos e Causos da RPCTV – Afiliada Globo no Paraná, além do longa-metragem documental “Entre Nós, O Estranho”, ainda inédito, dirigido por Guto Pasko, filme este que fecha a trilogia ucraniana do cineasta paranaense.

Um dos mais importantes eventos culturais do Paraná, o Festival de Cinema da Lapa chega em 2017 à sua décima edição com programação cada vez melhor e mais diversificada. São dezenas de filmes distribuídos em diversas mostras, workshops, palestras e presença de convidados ilustres do meio audiovisual interagindo com o público.

A GP7 Cinema foi fundada em Curitiba no ano de 2001 pelo diretor Guto Pasko e a produtora Andréia Kaláboa e está sendo homenageada pelo conjunto de suas obras. Até aqui, são 41 obras produzidas, entre longas-metragens, episódios de TV, minisséries e séries de TV. Atualmente, a produtora está filmando a série de TV ficção “Contracapa”, um thriller sobre jornalismo investigativo com 13 episódios de 52 minutos cada para a TV Brasil, que deve estrear em rede nacional na TV aberta no segundo semestre de 2018. “Contracapa” é a primeira grande série de televisão a ser produzida no estado do Paraná. Criada por Rafael Waltrick, tem Direção Geral de Guto Pasko e Codireção do argentino Franco Verdóia. A Produção é de Andréia Kaláboa.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O longa documentário aborda o cotidiano do município paranaense de Prudentópolis e fecha a trilogia ucraniana do diretor.

O município de Prudentópolis no Paraná é peculiar. Tudo inspira a Ucrânia. Dos atuais 52 mil habitantes, 75% são de origem ucraniana. Os ucranianos em Prudentópolis fizeram-se valer da superioridade numérica para impor seus meios de identificação, fazendo que, concomitantemente, os demais que também habitam a região (brasileiros e poloneses), assimilassem seus usos e costumes e, deste modo, aceitassem suas representações de modo incontestável, tornando-se um caso único no mundo, aonde o grupo que chega, domina o grupo receptor.

Embora estes três filmes abordem a temática da imigração ucraniana, são filmes absolutamente diferentes e independentes, com focos bem específicos, porém, se completam enquanto temática e estudo de caso.

O primeiro filme de Pasko que aborda a imigração ucraniana é o longa-metragem “Made in Ucrânia” (2006), que faz um resgate histórico-didático sobre a Ucrânia e as três fases da imigração para o Brasil.

O segundo filme é o longa-metragem “Iván” (produzido em 2010/2011 e lançado nos cinemas em 2015), retratando a vida do imigrante ucraniano Iván Bojko, que vive em Curitiba e é refugiado de segunda guerra mundial. O documentário é baseado nos diários pessoais dele e pano de fundo do filme é o comunismo soviético na Ucrânia e sofrimento desse imigrante nas mãos dos nazistas depois de ter sido sequestrado por eles numa aldeia rural da Ucrânia e levado para trabalho forçado na Alemanha no período da guerra.

O longa também foi selecionado no Edital de Licenciamento de filmes paranaenses promovido pela Secretaria de Cultura do Estado com o objetivo de estimular a difusão do audiovisual paranaense na Rádio e TV Educativa do Paraná (RTVE) – TV É-Paraná. As obras selecionadas e licenciadas passarão a fazer parte do cadastro de obras audiovisuais da RTVE pelo período de dois anos e serão veiculadas dentro da grade de programação da emissora.

A estréia do filme acontece dentro do festival internacional Olhar de Cinema. São duas sessões do filme dentro do festival. Dia 08/06 às 21h30min na sala 3 do Cine Itáu do Shopping Crystal no Batel, seguida de debate com o diretor Guto Pasko e Dia 09/06 às 16h30min na sala 4 do Cineplex do Shopping Novo Batel.

O filme foi produzido via Art. 1o. A da Lei do Audiovisual e contou com patrocínio master da COPEL através do Programa Conta Cultura da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, além de contar com patrocínio do BRDE, LAQUILA e CASAFERTIL.

Ficha Técnica:

Roteiro e Direção: Guto Pasko
Produção Executiva: Andréia Kaláboa
Direção de Produção: Amarildo Martins
Direção de Fotografia: João Castelo Branco
Captação e Edição de Som: Elenton Zanoni
Montagem: Guto Pasko e Heidi Peters

SINOPSE:

Em Prudentópolis no sul do Brasil, 75% da população são de origem ucraniana. Lá, os “brasileiros” sempre foram obrigados a compartilhar mesmo que involuntariamente, dos usos e costumes desse povo, que os “impôs” no dia-a-dia da população local por mais de um século, gerando muitos conflitos com quem não é ucraniano. Mas o processo de aculturação chegou, e para todos.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O filme de Guto Pasko aborda o cotidiano do município paranaense de Prudentópolis e fecha a trilogia ucraniana do diretor. O longa foi selecionado no Edital de Licenciamento de filmes paranaenses promovido pela Secretaria de Cultura do Estado com o objetivo de estimular a difusão do audiovisual paranaense na Rádio e TV Educativa do Paraná (RTVE) – TV É-Paraná. As obras selecionadas e licenciadas passarão a fazer parte do cadastro de obras audiovisuais da RTVE pelo período de dois anos e serão veiculadas dentro da grade de programação da emissora.

O primeiro filme de Pasko que aborda a imigração ucraniana é o longa-metragem “Made in Ucrânia” (2006), que faz um resgate histórico-didático sobre a Ucrânia e as três fases da imigração para o Brasil.

O segundo filme é o longa-metragem “Iván”  (produzido em 2010/2011 e lançado nos cinemas em 2015), retratando a vida do imigrante ucraniano  Iván Bojko, que vive em Curitiba e é refugiado de segunda guerra mundial. O documentário é baseado nos diários pessoais dele e pano de fundo do filme é o comunismo soviético na Ucrânia e sofrimento desse imigrante nas mãos dos nazistas depois de ter sido sequestrado por eles numa aldeia rural da Ucrânia e levado para trabalho forçado na Alemanha no período da guerra.

E o terceiro e último longa-metragem da trilogia ucraniana é “Entre Nós, O Estranho”, sobre a cidade natal do diretor. O município de Prudentópolis no Paraná é peculiar. Tudo inspira a Ucrânia. Dos atuais 52 mil habitantes, 75% são de origem ucraniana. Os ucranianos em Prudentópolis fizeram-se valer da superioridade numérica para impor seus meios de identificação, fazendo que, concomitantemente, os demais que também habitam a região (brasileiros e poloneses), assimilassem seus usos e costumes e, deste modo, aceitassem suas representações de modo incontestável, tornando-se um caso único no mundo, aonde o grupo que chega, domina o grupo receptor.

Embora estes três filmes abordem a temática da imigração ucraniana, são filmes absolutamente diferentes e independentes, com focos bem específicos,  porém, se completam enquanto temática e estudo de caso.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O novo filme do diretor paranaense Guto Pasko retrata o cotidiano do município de Prudentópolis, no Paraná, terra natal do cineasta, conhecida pelo grande contingente de descendentes de imigrantes ucranianos.

Será o terceiro longa-metragem documentário da “trilogia ucraniana” idealizada e assinada por Pasko.

As filmagens aconteceram nos meses de abril e maio de 2015 e a edição de imagens e processo de montagem teve inicio ainda neste mesmo período.

O diretor já tem o primeiro corte do filme e agora a obra segue para testes de audiência e depois para as etapas de edição e mixagem de som e tratamento final de cor.

Na sequência o longa-metragem irá percorrer o circuito de festivais de cinema nacionais e internacionais e o lançamento no mercado cinematográfico e teledifusão deverá ocorrer em 2017.

“Entre Nós, O Estranho” contou com patrocínio da COPEL através do Edital Conta Cultura 2011 da Secretaria Estadual da Cultura do Paraná, do banco BRDE, da empresa EUROSTAR / LAQUILA e da CASAFERTIL.

EQUIPE:

Direção e Roteiro
GUTO PASKO
Produção Executiva
ANDRÉIA KALÁBOA
Direção de Produção
AMARILDO JOSÉ MARTINS
Direção de Fotografia
JOÃO CASTELO BRANCO
Assistente de Câmera
RAFAEL BERTELLI
Técnico Som Direto
ELENTON ZANONI
Montagem
GUTO PASKO
HEIDI PETERS
Edição de SOM
ELENTON ZANONI

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O novo documentário irá fechar a trilogia ucraniana, que teve inicio em 2005 com o longa “Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná” que faz um resgate histórico da imigração ucraniana no estado, depois veio o longa “Iván – de Volta para o Passado” que retrata a vida do imigrante ucraniano refugiado de segunda guerra mundial Iván Bojko filmado em 2010 no Brasil, Alemanha e Ucrânia, o qual chegará aos cinemas brasileiros no meio deste ano. Agora chegou a vez de “Entre Nós, O Estranho”, que será um filme especifico sobre Prudentópolis/PR.

A trilogia ucraniana tem roteiros e direção assinados pelo cineasta paranaense Guto Pasko, que é nascido em Prudentópolis e sua família é de origem ucraniana também.

Benção-Alimentos-São-Josafat-8

O município recebeu uma grande leva de imigrantes ucranianos e eles passaram a ser maioria da população desde a criação da colônia, em 1896.  Dos atuais 52 mil habitantes, 75% são de origem ucraniana.

Cossacos-5

Os ucranianos em Prudentópolis fizeram-se valer da superioridade numérica para impor seus meios de identificação, fazendo que, concomitantemente, os demais que também habitam a região (“brasileiros” e poloneses, além de uma parcela de italianos), assimilassem seus usos e costumes e, deste modo, aceitassem suas representações de modo incontestável, tornando-se um caso único no mundo, aonde o grupo que chega, domina o grupo receptor.

Hailka-7

O município de Prudentópolis no Paraná é peculiar. Tudo inspira a Ucrânia. Quem circula pelas ruas da sede do município ou então pelas várias colônias rurais, vai sendo abduzido pelo universo cultural ucraniano. Mesmo estando no Brasil, em determinados momentos, tem-se realmente a impressão de estarmos no exterior, pois muita coisa remete ao país do leste europeu.

Procissão-5

O recorte do filme é o processo de sociabilização no município, portanto, não trata-se de um filme apenas sobre os ucranianos, mas do município como um todo.

Café-da-Manhã-3

As filmagens tiveram inicio no período de Páscoa e continuam até o inicio de maio de 2015 e o documentário estará finalizado até o final do ano.

O filme conta com patrocínio da Copel, BRDE, Laquila e Casafertil.