Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

A partir de hoje (28), até março, todas as segundas-feiras a noite, sempre às 0h45min, serão exibidos dois episódios na sequência.

Hoje serão exibidos os episódios 1 e 2, do total de 13 episódios de 52 minutos cada.

As gravações aconteceram entre agosto e novembro de 2017 e a série foi totalmente filmada em Curitiba e mobilizou uma equipe grande e mais de cem atores paranaenses, entre eles, nomes de peso do cenário local, como Hélio Barbosa, Carolina Fauquemont, Tiago Luz, Zeca Cenovicz, Michelle Pucci, Mauro Zanatta, Renet Lyon, Gerson Delliano, Marcel Szymanski, Tarcíso Fialho, Pietro Barana, Marcelina Fialho, Líliam Marchiori, Fernando Kadlu, Carolina Meinerz, Rafael Wolff, Luiz Carlos Pazello, Chico Nogueira, Rosana Stavis, Roberto Innocente, Luiz Goes, Leonarda Glück, Moacir David, Edson Rocha, Helena de Jorge Portela, Sônia Morena, Samuel Gallo, entre tantos outros, além de uma participação especial da atriz Regina Vogue e do ator Ranieri Gonzales.

Ao apresentar um jornal impresso fictício, mas com grandes similaridades com empresas existentes, a série CONTRACAPA vai propor uma discussão ampla não só sobre o tradicional trabalho jornalístico, mas também sobre as várias peculiaridades, contradições e desafios que cercam a profissão e o modelo de negócios de uma empresa de comunicação.

Isto, sem deixar de lado o imprescindível aspecto humano, ao apresentar de forma íntima e irrestrita a rotina dos profissionais que trabalham na linha de frente, apurando informações, escrevendo matérias e editando estas reportagens, ao mesmo tempo em que tentam equilibrar suas convicções pessoais com a pressão advinda de agentes externos.

Ao contrário de outros jornalistas ficcionais do cinema e da televisão, os repórteres e editores da série Contracapa não são heróis acima de qualquer suspeita; eles são, antes de tudo, seres humanos, suscetíveis a erros, batalhas de ego, conflitos pessoais e, muitas vezes, a um estado de desencanto com o próprio jornalismo.

Motivados por questões profissionais ou mesmo pessoais, os protagonistas se envolvem em uma busca incessante por pistas, indícios, testemunhas e fontes que permitam desmascarar figuras corruptas e criminosas, montando quebras cabeças complexos para trazer a verdade à tona.

Pelos corredores e mesas da Gazeta Brasileira, acompanhamos repórteres, editores e fotógrafos que precisam lidar diariamente com impasses éticos e obstáculos práticos, como a falta de recursos e uma equipe cada vez mais enxuta.

E ao se envolverem numa investigação de um caso de corrupção política no Brasil, naturalmente, a medida que chegam em fatos, interferem em interesses de muita gente poderosa e as consequencias acabam vindo – não apenas para os jornalistas como para o próprio veículo de comunicação – afetando suas vidas profissionais e pessoais.

A série é uma criação do jornalista e roteirista Rafael Waltrick, que contou com a colaboração dos roteiristas Tiago Lipka, Marçal do Carmo, Fernando Marés de Souza e Guto Pasko para escrever toda a primeira temporada.

A direção geral e produção da série são assinadas por Guto Pasko e Andréia Kaláboa da GP7 Cinema e o argentino Franco Verdoia assina a codireção dos episódios com Pasko.

A produção executiva ficou a cargo de Andréia Kaláboa e Amarildo Martins.

A direção de arte é de Isabelle Bitencourt, com figurinos de Eliza Matta e concepção de maquiagem de Anna Schoemberger.

A direção de fotografia é assinada por João Castelo Branco com a colaboração de Ivanir Pereira.

A direção de produção é de Max Lean e 1a. assistência de direção de Kelly Bill.

A produção de elenco é de Fábio Parra e Raquel Neves.

O som direto ficou a cargo de Diego Ribas e Robertinho Oliveira.

A montagem é de Lucas Cesario Pereira e João Mena Barreto.

A trilha sonora original é assinada por Leo Henkin.

A edição de som é de Kiko Ferraz (studio) e equipe e a pós de imagem e coordenação geral de finalização de Daniel Dode da Post Frontier.

A acessibilidade ficou sob responsabilidade de Chico Faganelo da Filmes Que Voam.

Assista a Promo da Série:

Série CONTRACAPA from GP7 Cinema on Vimeo.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Imprensa, Notícias

Nenhum Comentário
Seriado é um thriller de investigação sobre corrupção política no Brasil. 

A pré-estreia é nesta segunda-feira (21/1), às 23h45, e a exibição começa dia 28/01, sempre às segundas-feiras, 00h45, com dois episódios seguidos.
Uma equipe de jornalistas de um tradicional jornal impresso enfrenta situações de perigo ao investigar um grande esquema de corrupção no Brasil.
Este é o tema da série  “Contracapa”, que estreia na próxima segunda-feira (21/1), às 23h45, no canal TV Brasil.Assinada pela produtora GP7 Cinema, de Curitiba, o seriado tem 13 episódios de 52 minutos.
A partir do dia 28 de janeiro, vai ao ar em novo horário, às 0h45, com apresentação de dois episódios na faixa Maratona de Verão do canal.As exibições acontecem todas as segundas até março com retransmissão simultânea na TV Educativa do Paraná – Canal 9.
“Contracapa” explora os bastidores da notícia a partir do jornalismo investigativo, mostrando as etapas e desafios que geralmente cercam este tipo de trabalho.A direção geral e produção são assinadas por Guto Pasko e Andréia Kaláboa.A direção dos episódios é de Pasko com codireção do argentino Franco Verdoia.
“O convidamos para ajudar a trazer um olhar de fora sobre nossa realidade brasileira, além de potencializar a comercialização internacional futura da obra”, explica o cineasta a respeito da escolha do codiretor estrangeiro.As filmagens foram feitas todas em Curitiba, entre agosto e novembro de 2017, destacando diversos locais da capital paranaense.
Contabilizando o núcleo principal, diversos personagens e pequenas participações, o seriado envolveu 107 atores, todos paranaenses.
“Os grandes nomes do estado estão no elenco. Os cinco roteiristas também são do Paraná, bem como a equipe técnica”, ressalta Pasko.
“Contracapa” foi selecionada na segunda edição da Chamada Pública para Produção de Conteúdo para TVs Públicas (PRODAV 12/2015), dentro do programa Brasil de Todas as Telas, e contou com investimentos do Fundo Setorial do Audiovisual, sendo a primeira série ficcional de grande porte produzida no Paraná.
Enredo
A série enfoca o trabalho de uma equipe de jornalistas de um tradicional jornal impresso, em crise financeira e de credibilidade, que inicia uma investigação de grande esquema de corrupção envolvendo a produção sistemática de dossiês com o vazamento de informações sigilosas de inquéritos criminais. Os documentos vazados podem desvelar um escândalo de corrupção, comprometendo políticos e pessoas influentes, incluindo o próprio jornal no qual trabalham os personagens principais.A série mostra também o drama destes personagens, em especial os jornalistas, que apesar de possuírem afinidades, têm maneiras diversas de enxergar o trabalho, o que os coloca em conflito frente às dificuldades da investigação.
Roteiro
Assinam a trama o Roteirista Chefe e Criador da Série Rafael Waltrick, acompanhado por Tiago Lipka, Marçal do Carmo, Fernando Marés de Souza e Guto Pasko.
A GP7 CINEMA
Fundada em 2001 pelos cineastas e produtores Andréia Kaláboa e Guto Pasko, a GP7 Cinema conta com 47 produções no portfólio. A equipe já produziu longas-metragens, telefilmes, episódios de TV, minisséries e séries de TV, trabalhando tanto com ficção quanto com documentários. Entre os trabalhos de destaque, o longa “Iván – De volta para o passado”, é um deles.
SERVIÇO
ESTREIA: segunda-feira (21/1), às 23h45, na TV Brasil e TV Educativa do Paraná – Canal 9.
EXIBIÇÕES: a partir de 28/1, todas as segundas-feiras, às 0h45, nas duas emissoras.
Como sintonizar a TV BRASIL
http://tvbrasil.ebc.com.br/comosintonizar

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O processo de finalização dos 13 episódios de 52 minutos cada da primeira temporada foram concluídos com exito pelas equipes de edição de som, imagem e acessibilidade, que ficaram a cargo dos parceiros KF Studios, Post Frontier e Filmes Que Voam, respectivamente.

A estréia em rede nacional nas emissoras públicas do país via TV Brasil deve acontecer ainda no segundo semestre de 2018.

A série de TV ficção “Contracapa” mostra os bastidores da construção da notícia, sob a ótica do jornalismo investigativo. Ambientada em grande parte na Redação do jornal fictício Gazeta Brasileira, sediado em Curitiba (PR), a série acompanha o dia a dia de jornalistas que se veem envolvidos na produção de grandes reportagens investigativas, ao mesmo tempo em que precisam lidar com seus dilemas pessoais e um mercado em crise – tanto financeira quanto de credibilidade.

Pelos corredores e mesas da Gazeta Brasileira, acompanhamos repórteres, editores e fotógrafos que precisam lidar diariamente com impasses éticos e obstáculos práticos, como a falta de recursos e uma equipe cada vez mais enxuta. Na linha de frente estão a repórter Andressa, o editor Rui, a editora-chefe Carla e o jornalista investigativo veterano Inácio, figuras que mantém uma relação conturbada entre si e que precisam constantemente passar por cima de questões pessoais para o bem do jornal.

Ao longo dos treze episódios da primeira temporada da série, o espectador se vê envolvido em uma autêntica atmosfera de thriller, com mistérios a serem desvendados, reviravoltas e personagens em constante risco – tudo isso, ancorado na realidade e em uma análise minuciosa da situação atual da profissão. Isso porque, ao contrário de outros jornalistas ficcionais do cinema e da televisão, os repórteres e editores da série Contracapa não são heróis acima de qualquer suspeita; eles são, antes de tudo, seres humanos, suscetíveis a erros, batalhas de ego, conflitos pessoais e, muitas vezes, a um estado de desencanto com o próprio jornalismo.

Além de apresentar as agruras e desafios da profissão, a série Contracapa tem como um de seus pilares narrativos discutir as relações de poder entre imprensa, poder público e setor privado. Não à toa, a investigação jornalística principal mostrada em cada temporada da série sempre envolve denúncias de crimes cometidos por autoridades políticas, seja no Legislativo, Executivo ou esfera Municipal. Com isso, a série se aproxima de questões hoje em pauta na sociedade brasileira, como as relações promíscuas entre governos e empresas e a crise de reputação que atinge parte do Congresso e do Planalto.

A criação é de Rafael Waltrick e a Direção Geral e Produção são Guto Pasko e Andréia Kaláboa. O argentino Franco Verdoia assina a codireção com Pasko.

O roteirista Rafael Waltrick já trabalha no desenvolvimento da segunda temporada da série.