Gp7 Cinema



Tags
, , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O longa-metragem de Guto Pasko, produzido pela produtora GP7 Cinema foi o vencedor da categoria melhor longa documentário na 10a. Edição do Festival de Cinema de Maringá.

O festival aconteceu de 16 a 22 de setembro, na cidade canção, região norte do estado do Paraná.

O documentário é um relato real sobre a experiência da imigrante japonesa Toyo Kato na segunda guerra mundial.

Sinopse:

Toyo Kato é japonesa, mas vivia na Manchúria (China) no período da segunda guerra mundial. Ela não sabia o que estava acontecendo ao seu redor, nem do que fugiam. Nunca viu nenhum confronto de perto, mas presenciou a morte trágica do marido, das duas filhas e de muitas outras pessoas. Depois de tentativas frustradas de suicídio, ela encontrou forças para reconstruir a sua vida no Brasil. A Guerra de Toyo é um relato impressionante de uma sobrevivente dos bastidores periféricos de uma guerra.

“Numa guerra não há exceção, todos sofrem” – Toyo Kato.

Atualmente Toyo Kato vive na cidade de Curitiba e o cineasta Guto Pasko teve acesso a sua história através das lideranças da comunidade japonesa do Paraná.

O longa-metragem documentário é parte integrante do processo de pesquisa de um projeto maior, no qual será reconstituída ficcionalmente parte da história de Toyo no período de guerra quando ela vivia na Manchúria / China e no Japão, num longa-metragem a ser filmado provavelmente na Ásia, com atores japoneses e coprodução com o Japão.

O cineasta Guto Pasko já está trabalhando em parceria com o roteirista Tiago Lipka no desenvolvimento do roteiro do longa-metragem ficção.

Assista ao trailer:

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , ,

Categorias
Notícias, Política Cultural

Nenhum Comentário

Em assembléia realizada nos dias 21 e 22 de setembro, durante o 10º Festival de Cinema de Maringá, no Paraná, a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas – ABD Nacional – celebrou seus 40 anos reunindo ex-presidentes e representantes das ABDs de todo país e realizando a eleição e a posse da nova diretoria da entidade, a chapa “ABD 40 Graus“ para o biênio 2013/2015.

No encontro, foi redigida ainda pelas ABDs estaduais, a “Carta de Maringá”.

Na homenagem esteve presente um dos fundadores e ex-presidente da entidade, Sergio Santeiro, e os ex-presidentes, Marcelo Laffitte e Guigo Pádua, que fizeram um emocionante apanhado histórico de como a ABD Nacional se transformou nessa importante entidade política presente em todas as regiões do Brasil.

Condizendo com a postura essencial de descrentralização da entidade, esta promoveu mais uma vez a alternância regional em sua direção, visto que o primeiro presidente da região Sul, Jaime Lerner, empossou nesta ocasião, o primeiro presidente eleito pela região Centro-Oeste, André Leão (DF).

As comemorações dos 40 anos da ABD Nacional continuarão até agosto de 2014 por todas as regiões do Brasil.

A chapa “ABD 40 Graus”, já tomou posse e tem a seguinte formação: Presidente: André Leão – DF (Integração Nacional), Vice-Presidente: Marco Aurélio – MG, Secretário-Geral: Bruno Carvalho Cardoso – RS (Reforma estatutária e Regimento Interno), Diretor Administrativo-Financeiro:

Leandro Cunha – GO (Tesouraria), Diretora de Comunicação: Caroline Marins – SC, Diretora de Integração Regional do Norte: Ana Vidigal – AP, Diretor de Integração Regional do Nordeste: Duarte Dias – CE, Diretor de Integração Regional do Centro-Oeste: Erasmo Alcântara – GO, Diretor de Integração Regional do Sul: Antonio Martendal – PR, Diretor de Integração Regional do Sudeste: Frederico Cardoso – RJ, Suplente 1: Rafaella Fantauzzi – MG (Coordenadora de Projetos), Suplente 2: Cristiana Nogueira – AP (Coordenadora de Comunicação), Suplente 3: Francis Vale – CE (Coordenador de Acervo e Memória). Conselheiros Fiscais: Bruno Luiz Moura – RN, Guto Pasko – PR e Jaime Lerner – RS. Suplente de Conselheira Fiscal: Licia Brancher – SC

CARTA DE MARINGÁ

Reunidas na comemoração dos 40 anos de fundação da Associação Brasileira de Documentaristas, as ABDs de todo o país e a ABD-Nacional vêm a público agradecer a generosa acolhida pelo Festival de Cinema de Maringá. Em sua 10a edição, o evento promoveu a exibição de filmes em 21 pontos da cidade e região, bem como palestras, debates e distribuição de prêmios.

Agradecemos a presença dos ex-presidentes da entidade que compareceram ao encontro. Lamentamos a ausência dos antigos companheiros de ABD, que hoje ocupam a direção de organismos estatais, como a Secretaria do Audiovisual – SAv e a Agência Nacional do Cinema – Ancine, que não estiveram presentes nesta celebração, bem como não enviaram nenhum representante de seus organismos para contribuir com nosso debate. É um privilégio poder reunir tantas visões políticas e artísticas e promover a troca de experiências entre os diversos estados brasileiros aqui representados. Privilégio que não pôde ser compartilhado por companheiros que militaram na ABD em gestões passadas.

É com preocupação que também relatamos o desinteresse perante a Jornada de Cinema da Bahia, espaço onde foi fundada a ABD e que comemoraria 40 anos em 2013 caso os órgãos estatais tratassem com cuidado esta importante página na memória do cinema brasileiro. A ABD Nacional reconhece a importância da Jornada, como um foco de luta e resistência, tendo a frente o cineasta Guido Araújo que aqui recebe a nossa mais afetiva homenagem. Esperamos mais uma vez que não se ausente o Estado na responsabilidade de manter viva a chama da Jornada, que é também a nossa chama, que nos viu nascer e anima o nosso estado de espírito.

Mesmo com a Jornada não podendo receber nossa comemoração, mantemos nosso compromisso com a descentralização e a valorização da diversidade do audiovisual realizando o encontro em Maringá, no interior do Paraná, estado com crescente e rica produção cinematográfica. Por uma feliz coincidência, o Festival é dirigido por Pery de Canti, filho de um dos fundadores da ABD, Iberê Cavalcanti, que aqui nos fez uma excelente acolhida possibilitando um reflorescimento do espírito abedista.

Diante do exposto, nestes 40 anos de ABD, reafirmamos nosso compromisso com a luta por um audiovisual livre, independente e plural. Desejamos que todo investimento destinado à produção chegue nas telas do interior do país e nas periferias. Que a televisão reflita o espírito crítico, presente na história de nossa produção cinematográfica. E que cada vez mais realizadores independentes sejam incluídos neste momento do audiovisual brasileiro.

Atenciosamente,

ABDs de todo o país presentes em Maringá e ABD-Nacional.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias, Política Cultural

Nenhum Comentário

A Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas – ABD Nacional é uma associação de cineastas do Brasil, com ênfase no gênero documentário, mas também aberta a realizadores de filmes de curta metragem de ficção, de animação e experimentais, que buscam inovar não apenas na maneira de fazer filmes, mas também, na forma de se fazer política cultural no país.

É a única entidade associativa do cinema brasileiro presente em todas as 27 capitais das Unidades Federativas do Brasil e também em algumas cidades do interior. Foi fundada dia 11 de setembro de 1973, durante a segunda Jornada de Cinema da Bahia, em Salvador.

Histórico

Inicialmente era uma entidade de cineastas que dividia a sede entre Rio e SP e que posteriormente provocou o surgimento de ABDs em vários estados do Brasil. Em 1993, no festival de Curtas de São Paulo, o Conselho da ABD torna a ABD Nacional uma entidade federativa composta por ABDs dos diversos estados e regiões.

Nestes quarenta anos a entidade lutou pela implementação de políticas públicas, reflexão e qualificação do cinema brasileiro, representando realizadores de documentários, curtas de ficção, animação, longas de baixo orçamento, o universo dos realizadores abrigados nas ABDs que hoje se encontram nas 27 unidades federativas.

No Paraná o braço da entidade é Associação de Vídeo e Cinema do Paraná – AVEC / (ABD/PR). Atualmente a AVEC é presidida pela cineasta Salete Sirino e Guto Pasko é o vice-presidente.

Objetivos

A ABD-Nacional tem como objetivos defender, promover e difundir a obra audiovisual brasileira; promover o aperfeiçoamento de seus associados, através de intercâmbios, cursos, debates, mostras e festivais de cinema; promover campanhas visando o desenvolvimento de projetos culturais relevantes para os realizadores de obras audiovisuais; representar e defender os interesses das Entidades Afiliadas e de seus associados junto a órgãos públicos e privados afetos à atividade audiovisual; entre outros.

Comemorações

De setembro de 2013 aagosto de 2014 várias atividades de homenagens estão sendo prestados à ABD. E a comemoração oficial do aniversário se dará em 21 de setembro de 2013, dentro da 10ª. Edição do Festival de Cinema de Maringá, promovido pelo produtor cultural e cineasta Pery de Canti.

Nesta ocasião também acontecerá a Assembléia de eleição da nova diretoria. Assim, na cerimônia de celebração, o atual presidente, o cineasta gaúcho Jaime Lerner, irá “passar o bastão” para o próximo presidente.

Atual Diretoria

A atual diretoria da ABD nacional, eleita em março de 2012 em Salvador, tem a seguinte composição: Jaime Lerner (RS), presidente; Clementino Jr (RJ), vice-presidente; Juliane Almeida (TO) secretária; Kleyton Marinho (PI) e Sérgio Uchoa (AM), tesoureiros; Guto Pasko (PR), diretor de articulação e integração; Caroline Araújo (MT), diretora de comunicação e novas mídias; Marco Aurélio Ribeiro (MG), diretor de mercado e negócios;André Leão (DF), diretor de pesquisa e projetos.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias, Política Cultural

Nenhum Comentário

O cineasta paranaense Guto Pasko irá ministrar uma palestra no 10º. Festival de Cinema de Maringá nesta sexta-feira, 20, sobre Fundo Setorial do Audiovisual, um fundo destinado ao desenvolvimento articulado de toda a cadeia produtiva da atividade audiovisual no Brasil.

O FSA é um marco na política pública de fomento à indústria cinematográfica e audiovisual no país, ao inovar quanto às formas de estímulo estatal e à abrangência de sua atuação. Isto porque o FSA contempla atividades associadas aos diversos segmentos da cadeia produtiva do setor – produção, distribuição/comercialização, exibição, e infra-estrutura de serviços – mediante a utilização de diferentes instrumentos financeiros, tais como investimentos, financiamentos, operações de apoio e de equalização de encargos financeiros.

Entre seus principais objetivos destacam-se o incremento da cooperação entre os diversos agentes econômicos, a ampliação e diversificação da infra-estrutura de serviços e de salas de exibição, o fortalecimento da pesquisa e da inovação, o crescimento sustentado da participação de mercado do conteúdo nacional, e o desenvolvimento de novos meios de difusão da produção audiovisual brasileira.

As ações do FSA estão voltadas para atuar em gargalos específicos, identificados com base em diagnósticos, pesquisas e estudos técnicos. Para tal, as linhas de atuação do FSA são definidas tendo como premissas fundamentais os resultados esperados, a perspectiva da sustentação das ações e de seus resultados no longo prazo, a garantia do comprometimento dos beneficiários com os resultados estabelecidos, bem como a avaliação periódica dos resultados alcançados.

Palestra – Cinema e FSA.

Data: dia 20/09/13

Horário: 13h30 às 17h30

Local: UEM – Universidade Estadual de Maringá

Bloco H-35 – Auditório do CCH 

O novo longa-metragem documentário de Guto Pasko, “A Guerra de Toyo” também integra a grade de programação do festival.

Detalhes sobre a produção no link abaixo:

http://gp7cinema.com/noticias/a-guerra-de-toyo-selecionado-no-festival-de-cinema-de-maringa/

ABD Nacional comemora 40 anos no Festival de Cinema de Maringá.

http://gp7cinema.com/noticias/abd-nacional-comemora-seus-40-anos-no-festival-de-cinema-de-maringa/

Guto Pasko é Diretor de Cinema e TV – Roteirista – Ator.

Dirigiu e roteirizou os longas metragens “A Gerra de Toyo”, “Sim – Também Somos Ucranianos”, “Iván – De Volta para o Passado” e “Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná”. Estreou na direção com o longa-metragem independente de ficção “Sociedade” em 2004.

Diretor da minissérie “Colônia Cecília – Uma História de Amor e Utopia” e de vários episódios de TV para o quadro Casos e Causos da RPCTV (Globo/PR).

Foi presidente da AVEC - Associação de Vídeo e Cinema do Paraná (ABD/PR), Membro do Conselho Municipal da Cultura de Curitiba e Conselheiro de Audiovisual da Lei Municipal de Incentivo à Cultura na Fundação Cultural de Curitiba.

Atualmente é Diretor de Articulação Política e Integração da ABD Nacional - Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas e Vice-Presidente da AVEC – Associação de Vídeo e Cinema do Paraná (ABD/PR).

Formação em Produção Cênica com ênfase em Formação do Ator pela UFPR – Universidade Federal do Paraná.

É também Preparador de Atores para Cinema, Televisão e Comerciais.

Mais informações sobre as palestras acessar o link abaixo:

http://www.festcinemaringa.com.br/palestras.html

Gp7 Cinema



Tags
, , , , ,

Categorias
Festivais, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O documentário de longa-metragem A GUERRA DE TOYO produzido pela GP7 Cinema e com direção do cineasta Guto Pasko, foi selecionado para a 10a. Edição do Festival de Cinema de Maringá. A produção do filme leva a assinatura de Andréia Kaláboa.

Sinopse:

Toyo Kato é japonesa, mas vivia na Manchúria (China) no período da segunda guerra mundial. Ela não sabia o que estava acontecendo ao seu redor, nem do que fugiam. Nunca viu nenhum confronto de perto, mas presenciou a morte trágica do marido, das duas filhas e de muitas outras pessoas.

Depois de tentativas frustradas de suicídio, ela encontrou forças para reconstruir a sua vida no Brasil.

A Guerra de Toyo é um relato impressionante de uma sobrevivente dos bastidores periféricos de uma guerra.

“Numa guerra não há exceção, todos sofrem” – Toyo Kato.

Trailer: