Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Os últimos três episódios da primeira temporada entraram nesta semana em finalização e até o final de junho os 13 episódios estarão concluídos e a estréia em rede nacional nas emissoras públicas do país via TV Brasil deve acontecer ainda no segundo semestre de 2018.

A série de TV ficção “Contracapa” mostra os bastidores da construção da notícia, sob a ótica do jornalismo investigativo. Ambientada em grande parte na Redação do jornal fictício Gazeta Brasileira, sediado em Curitiba (PR), a série acompanha o dia a dia de jornalistas que se veem envolvidos na produção de grandes reportagens investigativas, ao mesmo tempo em que precisam lidar com seus dilemas pessoais e um mercado em crise – tanto financeira quanto de credibilidade.

Pelos corredores e mesas da Gazeta Brasileira, acompanhamos repórteres, editores e fotógrafos que precisam lidar diariamente com impasses éticos e obstáculos práticos, como a falta de recursos e uma equipe cada vez mais enxuta. Na linha de frente estão a repórter Andressa, o editor Rui, a editora-chefe Carla e o jornalista investigativo veterano Inácio, figuras que mantém uma relação conturbada entre si e que precisam constantemente passar por cima de questões pessoais para o bem do jornal.

Ao longo dos treze episódios da primeira temporada da série, o espectador se vê envolvido em uma autêntica atmosfera de thriller, com mistérios a serem desvendados, reviravoltas e personagens em constante risco – tudo isso, ancorado na realidade e em uma análise minuciosa da situação atual da profissão. Isso porque, ao contrário de outros jornalistas ficcionais do cinema e da televisão, os repórteres e editores da série Contracapa não são heróis acima de qualquer suspeita; eles são, antes de tudo, seres humanos, suscetíveis a erros, batalhas de ego, conflitos pessoais e, muitas vezes, a um estado de desencanto com o próprio jornalismo.

Além de apresentar as agruras e desafios da profissão, a série Contracapa tem como um de seus pilares narrativos discutir as relações de poder entre imprensa, poder público e setor privado. Não à toa, a investigação jornalística principal mostrada em cada temporada da série sempre envolve denúncias de crimes cometidos por autoridades políticas, seja no Legislativo, Executivo ou esfera Municipal. Com isso, a série se aproxima de questões hoje em pauta na sociedade brasileira, como as relações promíscuas entre governos e empresas e a crise de reputação que atinge parte do Congresso e do Planalto.

A criação é de Rafael Waltrick e a Direção Geral e Produção são Guto Pasko e Andréia Kaláboa. O argentino Franco Verdoia assina a codireção com Pasko.