Warning: Use of undefined constant core_mods - assumed 'core_mods' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/d/20/68/site1394038934/public_html/wp-content/themes/gp7-theme/functions.php on line 12
Curitiba | GP7 Cinema

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Comments Off on CONTRACAPA: série paranaense estreia no streaming

A série de investigação Contracapa, produzida pela GP7 Cinema, chegou nesta semana à plataforma de streaming Looke. A série de TV, um thriller que mostra a rotina de uma redação de um jornal impresso sediado em Curitiba (PR), já havia estreado no início desse ano na AXN, canal pertencente à Sony Network e conhecido por programas do gênero como Criminal Minds e CSI.

Primeira temporada da série foi filmada inteiramente em Curitiba, com atores e equipe local.

A exibição no Looke marca a estreia da série em serviços de streaming. Os usuários da plataforma poderão assistir aos treze episódios da primeira temporada por meio da assinatura mensal do serviço, que sai a partir de R$ 9,90, no plano Tela Nacional, ou R$ 16,90 no plano VideoClub, que dá acesso ao catálogo completo do Looke. A temporada completa também pode ser “alugada” ou comprada isoladamente pelo usuário.

Na AXN, a série é exibida todas as terças e sextas-feiras (reprises), às 22h55.

Ambientada na redação do jornal fictício Gazeta Brasileira, a série Contracapa acompanha o dia a dia de jornalistas que se veem envolvidos na produção de grandes reportagens investigativas, ao mesmo tempo em que precisam lidar com seus dilemas pessoais e um mercado em crise.

Na primeira temporada, os jornalistas Rui, Andressa e Inácio, vividos pelos atores Tiago Luz, Carolina Fauquemont e Hélio Barbosa, se veem às voltas com um esquema de extorsão e fake news voltado a intimidar políticos e empresários. Enquanto isso, o editor-chefe do jornal, Guimarães, interpretado pelo ator Zeca Cenovicz, tem de lidar com uma crise financeira no jornal, que coloca em risco o emprego de todos os profissionais ali.

A série Contracapa foi filmada inteiramente em Curitiba, utilizando locações conhecidas da cidade, como o Passeio Público e o BarBaran. A redação do jornal, onde se passa boa parte da trama, foi construída do zero e incluiu a produção e impressão de um jornal impresso fictício desenvolvido especialmente para a série.

O núcleo principal da série chega a 35 atores, num total de 60 personagens, além das participações menores, totalizando 107 atores.

A série é uma criação do jornalista e roteirista Rafael Waltrick, que trabalhou durante dez anos em redações de jornais impressos, com passagens pelo Jornal de Santa Catarina, em Blumenau/SC, e Gazeta do Povo, de Curitiba/PR. Apesar de ser uma ficção, a série aborda dilemas comuns e atuais do mercado de comunicação, como as demissões em massa, a busca por audiência na internet e os conflitos entre o lado editorial e comercial dos veículos.

Os roteiros da série foram escritos por Rafael Waltrick, Tiago Lipka, Marçal do Carmo, Fernando Marés de Souza e Guto Pasko.

A direção geral e produção da série são assinadas por Guto Pasko e Andréia Kaláboa, da GP7 Cinema. O argentino Franco Verdoia assina a codireção dos episódios com Pasko. A produção executiva ficou a cargo de Andréia Kaláboa e Amarildo Martins.

Acesse aqui a página da série Contracapa no Looke:

https://www.looke.com.br/filmes/contracapa-1a-temporada

Assista aqui ao trailer da série: https://youtu.be/-N9S6zNTfns

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Comments Off on “Contracapa” estreia neste domingo em Angola e Moçambique

De Curitiba para o mundo!

A série de ficção Contracapa da GP7 Cinema estreia neste domingo em dois países de língua portuguesa da África na emissora BOOM TV.

Em Angola a exibição do primeiro episódio será às 21h e em Moçambique às 22h.

A primeira temporada da série tem 13 episódios de 52 minutos cada. Trata-se de um thriller de investigação que se passa dentro de um grande jornal impresso chamado Gazeta Brasileira e que é sediado em Curitiba. Uma equipe de jornalistas apura um esquema de corrupção política no Brasil em período eleitoral.

A emissora BOOM TV é programada nos territórios africanos pela Programadora BOX BRAZIL de Porto Alegre, que no Brasil é proprietária dos canais Prime Box Brazil, Travel Box Brazil, Music Box Brazil e Fashion TV, todos canais na TV paga.

E, por aqui, no Brasil, a série segue no ar no Canal AXN na TV Paga! O terceiro episódio será exibido na próxima terça-feira (18) às 22h55 com reprises aos sábados, sempre às 20h30!

Contracapa estreou em rede nacional em janeiro de 2019 na TV Brasil e em março de 2019 na TV Cultura de São Paulo, ambas emissoras de TV abertas. Em breve o conteúdo chegará também às plataformas de streaming de vídeo.

A série é uma criação do jornalista e roteirista Rafael Waltrick com direção geral do cineasta paranaense Guto Pasko e codireção do argentino Franco Verdoia.

Veja o teaser da série:

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias, Projetos

Comments Off on Primeira temporada da série “Contracapa” é concluída

O processo de finalização dos 13 episódios de 52 minutos cada da primeira temporada foram concluídos com exito pelas equipes de edição de som, imagem e acessibilidade, que ficaram a cargo dos parceiros KF Studios, Post Frontier e Filmes Que Voam, respectivamente.

A estréia em rede nacional nas emissoras públicas do país via TV Brasil deve acontecer ainda no segundo semestre de 2018.

A série de TV ficção “Contracapa” mostra os bastidores da construção da notícia, sob a ótica do jornalismo investigativo. Ambientada em grande parte na Redação do jornal fictício Gazeta Brasileira, sediado em Curitiba (PR), a série acompanha o dia a dia de jornalistas que se veem envolvidos na produção de grandes reportagens investigativas, ao mesmo tempo em que precisam lidar com seus dilemas pessoais e um mercado em crise – tanto financeira quanto de credibilidade.

Pelos corredores e mesas da Gazeta Brasileira, acompanhamos repórteres, editores e fotógrafos que precisam lidar diariamente com impasses éticos e obstáculos práticos, como a falta de recursos e uma equipe cada vez mais enxuta. Na linha de frente estão a repórter Andressa, o editor Rui, a editora-chefe Carla e o jornalista investigativo veterano Inácio, figuras que mantém uma relação conturbada entre si e que precisam constantemente passar por cima de questões pessoais para o bem do jornal.

Ao longo dos treze episódios da primeira temporada da série, o espectador se vê envolvido em uma autêntica atmosfera de thriller, com mistérios a serem desvendados, reviravoltas e personagens em constante risco – tudo isso, ancorado na realidade e em uma análise minuciosa da situação atual da profissão. Isso porque, ao contrário de outros jornalistas ficcionais do cinema e da televisão, os repórteres e editores da série Contracapa não são heróis acima de qualquer suspeita; eles são, antes de tudo, seres humanos, suscetíveis a erros, batalhas de ego, conflitos pessoais e, muitas vezes, a um estado de desencanto com o próprio jornalismo.

Além de apresentar as agruras e desafios da profissão, a série Contracapa tem como um de seus pilares narrativos discutir as relações de poder entre imprensa, poder público e setor privado. Não à toa, a investigação jornalística principal mostrada em cada temporada da série sempre envolve denúncias de crimes cometidos por autoridades políticas, seja no Legislativo, Executivo ou esfera Municipal. Com isso, a série se aproxima de questões hoje em pauta na sociedade brasileira, como as relações promíscuas entre governos e empresas e a crise de reputação que atinge parte do Congresso e do Planalto.

A criação é de Rafael Waltrick e a Direção Geral e Produção são Guto Pasko e Andréia Kaláboa. O argentino Franco Verdoia assina a Codireção com Pasko. A fotografia é de João Castelo Branco com colaboração de Ivanir Pereira e a arte é assinada por Isabelle Bittencourt.

O roteirista Rafael Waltrick já trabalha no desenvolvimento da segunda temporada da série. A expectativa da produtora GP7 Cinema é filmar a sequencia no primeiro semestre de 2019.

Gp7 Cinema



Tags
, , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Comments Off on Telefilme “Guetos CWB” entra em pré-produção

Curitiba é uma metrópole que vive atualmente uma espécie de reformulação social, mantendo ainda em partes o seu ar de cidade provinciana e conservadora.

Nos últimos anos estão surgindo novos “Guetos Sociais” que vão se adaptando, como gays, lésbicas, manos do hip-hop, entre outros. Eram movimentos inimagináveis na cidade até então.

O grito de guerra dado por cerca de 150 jovens e adolescentes da periferia e adeptos do hip-hop – “Somos da Zona Sul e Oeste” – barrados na entrada de um Shopping Center que estava sendo inaugurado soou estranho no ouvido da população curitibana acostumada a dividir a cidade em bairros.

Ao que parece, a sociedade “curitibóca” terá de se acostumar a essa nova ordem, mas não sem conflitos.

O Telefilme é uma coprodução entre GP7 Cinema e Trópico Audiovisual, com direção de Guto Pasko e Diego Florentino.

Para abordar esse tema, o ponto de partida será esse episódio ocorrido ainda em 2008 e que chamou muita atenção da cidade. Duas faces de Curitiba que pouco convivem tiveram um encontro e nenhum dos dois lados ficou satisfeito com a experiência.

De um lado, os representantes dos “Guetos Tradicionais” da cidade. Eles ganham bem, usam roupas de grifes famosas, moram em condomínios fechados ou em boas casas e são adeptos do Shopping Center, uma mania curitibana.

Do outro lado, os representantes dos “Novos Guetos” da cidade. Eles usam roupas largas, moram longe, ganham pouco e se apresentam como moradores do Norte, Sul, Leste e Oeste, terminologia adotada para traduzir uma cidade que não se divide em bairros, mas em bolsões de pobreza.

Curitibano da gema é do bairro das Mercês, do Ahú, da Água Verde, do Batel, do Jardim Social. Mas eis que, de repente, quem estava por perto da muvuca se sentiu em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Nessas megacidades, os pontos cardeais são uma espécie de resumo da ópera: traduzem as linhas de trens e ônibus, as áreas de tráfico, o valor do lote e se o morador é suburbano ou usa tailleur. Resta saber se a nossa capital se rendeu ou não a essa ordem.

A cantoria dos garotos dos “Guetos da Periferia” na entrada do shopping nos evidencia que existe uma cidade subterrânea, que se organiza à sua moda, tem seus líderes, movimentos culturais e – como se vê agora – gogó bom o bastante para fazer se ouvir.

É esta Curitiba subterrânea, em contraste e conflito com a Curitiba do cartão postal, que este documentário pretende desvendar e retratar. Sejam bem-vindos aos “Guetos CWB”.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Comments Off on Série “Contracapa” da GP7 Cinema entra na fase de finalização

Os primeiros quatro episódios da série de ficção “Contracapa” estão saindo das ilhas de edição nesta semana para o processo de finalização. Agora os episódios vão passar pelas etapas de edição de som, trilha sonora, tratamento de cor e acessibilidade. Ao todo são 13 episódios de 52 minutos cada.

As filmagens aconteceram nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro de 2017 na cidade de Curitiba. Essa é a primeira grande série de ficção produzida no Paraná.

A estrutura narrativa da trama da série “Contracapa” tem como base o desenvolvimento de uma grande reportagem investigativa sobre um caso de armação e corrupção política, mostrando as etapas, desafios e impasses que geralmente cercam este tipo de matéria dentro de um grande jornal.

O gênero da série é o drama permeado em boas doses de suspense, pois estamos tratando de uma obra que apresenta um desenvolvimento de fatos e circunstâncias do cotidiano de um grande jornal impresso, a “Gazeta Brasileira”, compatíveis com os que acontecem (ou podem) numa redação e nos bastidores de uma grande investigação jornalística real, permeada por um conjunto de acontecimentos complicados, difíceis e tumultuosos.

Trata-se uma um Thriller de investigação, porém, ao invés de policiais, temos uma equipe de jornalistas em campo atrás dos fatos.

A série foi criada pelo jornalista e roteirista Rafael Waltrick com colaboração do roteirista e diretor Guto Pasko, que assina a direção geral de “Contracapa”. Andréia Kaláboa assina a produção e o argentino Franco Verdoia a codireção.

A produção foi financiada pelo PRODAV 12, linha do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) destinada a fomentar conteúdos para a grade de programação das TV´s Públicas. A estréia está prevista para o segundo semestre de 2018 na TV Brasil, que distribuirá o conteúdo para toda a rede pública de televisão. Seis meses após a estréia na TV aberta a série chegará na grade de programação da TV Paga também.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Comments Off on Série “Contracapa” começa a ser gravada em Curitiba

A produtora GP7 Cinema começou a filmar no último dia 12 a série de ficção “Contracapa” sobre jornalismo investigativo. Essa é a obra audiovisual 41 do portfólio da produtora paranaense, que completou 16 anos de história no mês de junho de 2017.

As gravações serão todas na cidade de Curitiba e se entenderão até o dia 10 de novembro, num total previsto de 75 diárias para filmar os 13 episódios de 52 minutos cada que compõem a primeira temporada.

A série narra os bastidores da construção da notícia, a partir do jornalismo investigativo, tendo como pano de fundo o dia a dia profissional de uma equipe de jornalistas de um grande jornal impresso chamado “Gazeta Brasileira”, que, ao se envolverem uma investigação sobre um caso de corrupção política no Brasil, se colocam em risco.

No elenco, grande parte dos atorens são paranaenses, chegando a 107 com as pequenas participações.

A série foi criada pelo jornalista e roteirista Rafael Waltrick a partir de uma demanda da produtora e das TV´s Públicas Brasileiras. Na equipe de roteiristas, além de Waltrick, fizeram parte Tiago Lipka, Fernando Marés, Marçal do Carmo e Guto Pasko. A Direção Geral é assinada pelo cineasta paranaense Guto Pasko com codireção do argentino Franco Verdoia. A Fotografia é de João Castelo Branco com colaboração de Ivanir Silva. A Direção de Arte é de Isabelle Bitencout e Direção de Produção de Max Leean. A montagem estará a cargo de João Menna Barreto e Lucas Cesário.  A produção é de Andréia Kaláboa e Guto Pasko, sócios da GP7 Cinema.

A obra está sendo financiada pela linha PRODAV 12/2016 do FSA/BRDE destinada à produção de conteúdo para as TV´s Públicas Brasileiras. A estréia está prevista para o segundo semestre de 2018 e a distribuição  / difusão nacional em TV aberta será via EBC/TV Brasil. Posteriormente o conteúdo será exibido na TV paga também e nos serviços de streaming de vídeo – VOD.