Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Cinco longas-metragens produzidos pela GP7 Cinema com direção de Guto Pasko integram a programação de dezembro do Canal Pago CINEBRASiLTV, especializado em conteúdo nacional.

Sobre os filmes:

“Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná” – 102 min / 2006

O longa-metragem faz um resgate histórico da imigração ucraniana no Estado do Paraná, desde a chegada dos primeiros imigrantes há 110 anos atrás até os dias de hoje, mostrando como os imigrantes mantiveram vivas todas as suas tradições e costumes, tais como a língua, o folclore, a religiosidade, os cantos, artesanato e arquitetura, influenciando diretamente na cultura paranaense.

Mais do que retratar a história desse povo no Paraná, o filme e a minissérie nos mostram um panorama geral da Ucrânia e dos principais acontecimentos políticos que marcaram a sua história, explicando os motivos das três fases da imigração desta etnia ao Brasil, traçando um paralelo entre as comunidades ucranianas do Brasil com a história da Ucrânia antiga, desde o Principado de Kiev até os dias de hoje, nos evidenciando que, um século depois, a situação econômica e política da Ucrânia não mudaram muito e os ciclos imigratórios continuam.

“A Guerra de Toyo” – 71 min / 2013

Toyo Kato é japonesa, mas vivia na Manchúria (China) no período da segunda guerra mundial. Ela não sabia o que estava acontecendo ao seu redor, nem do que fugiam. Nunca viu nenhum confronto de perto, mas presenciou a morte trágica do marido, das duas filhas e de muitas outras pessoas. Depois de tentativas frustradas de suicídio, ela encontrou forças para reconstruir a sua vida no Brasil. A Guerra de Toyo é um relato impressionante de uma sobrevivente dos bastidores periféricos de uma guerra.

“Numa guerra não há exceção, todos sofrem” – Toyo Kato.

“Sim, também somos ucranianos” – 71 min / 2013

A imigração ucraniana para o Brasil teve início no ano de 1891, com a chegada ao Estado do Paraná de oito famílias de imigrantes provenientes da cidade de Zolotiv, Província de Lviv, região oeste da Ucrânia. Na sequência, tivemos mais três grandes levas de imigração para o país. 120 anos depois da chegada dos primeiros imigrantes, um grupo de 186 brasileiros, a maioria descendentes destes imigrantes ucranianos, retorna ao país de origem de seus antepassados para comemorar esta data simbólica, que coincidiu com as comemorações dos 20 anos de Independência da Ucrânia. No encontro com a Ucrânia de hoje, muita alegria, emoção e surpresas. Uma verd adeira imersão histórico-cultural no cotidiano desse país e seu povo, que apesar de sempre ter sido subjugado, jamais abandonou suas crenças e tradições.

E esta identidade ucraniana é arduamente mantida até hoje pelos descendentes que vivem no Brasil, que têm muito orgulho em dizer: “Sim, também somos ucranianos!”

“Clube dos Solitários” – 71 min / 2015

Um programa de rádio em Curitiba, comandado por Rosaldo Pereira, resistiu por quatro décadas no ar a moda antiga e ajudou a milhares de corações solitários a encontrarem sua cara metade através de cartas e do “Clube dos Solitários”, onde librianas carentes, leões abandonados e geminianos à procura de sua alma gêmea se encontram. No Clube dos Solitários o amor acontece.

“IVÁN” – 109 min / 2015.

Em 1942 Iván Bojko foi arrancado pelos nazistas de sua aldeia natal e levado para Alemanha para trabalhos forçados. Em 1948 ele imigrou para o Brasil como refugiado da segunda guerra mundial e nunca mais conseguiu voltar para a Ucrânia, mas se manteve ligado às tradições culturais do seu país através da musica.

68 anos depois, o filme documenta o retorno de Iván Bojko a sua terra natal, numa verdadeira viagem de “volta ao passado”, já aos 91 anos de idade.

Baseado nos diários de Iván, as imagens e sons funcionam como canais de acesso a uma experiência do imaginário, que atravessam as simples lembranças do imigrante e chegam ao nosso imaginário também.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , ,

Categorias
Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O longa-metragem documentário produzido pela GP7 Cinema com direção de Guto Pasko é o filme do mês no canal pago CINEBRASiLTV.

O filme retrata a história do radialista Rosaldo Pereira e de seu programa de rádio em Curitiba, que resistiu por quatro décadas no ar a moda antiga e ajudou a milhares de corações solitários a encontrarem sua cara metade, através de cartas e do “Clube dos Solitários”, um bailão popular que ele criou para que os ouvintes do programa pudessem se encontrar e se conhecer melhor. O programa casamenteiro uniu mais de cinco mil casais. Uma linda história que agora chega ao brasil todo através da TV por assinatura. A emissora pode ser sintonizada via SKY pelo canal 184.

A produção foi financiada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba através do Mecenato e o patrocínio é do banco CAIXA e da CELEPAR.

A estréia é dia 06 de junho as 22h30min. As próximas exibições acontecem dia 12/06/2015

Próximas Apresentações:

sexta-feira, 12/06/2015 - 14h50
quarta-feira, 17/06/205 – 23h25
quarta-feira, 24/06/2015 – 13h50
terça-feira, 30/06/2015 – 03h00

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Festivais, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Mostra da Caixa exibe filmes paranaenses.

Procurando Cris McClayton, de Guto Pasko, é um dos destaques.

Matéria publicada no Caderno G do jornal Gazeta do Povo em 30.01.2015.

A Caixa Cultural Curitiba apresenta de hoje até domingo uma mostra com toda a produção de filmes paranaenses entre 2011 e 2015 que contaram com incentivo do banco federal através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba.

Ao todos são sete filmes – três curtas-metragens de ficção e quatro documentários em longa-metragem realizados por cineastas paranaenses. Cada sessão exibe um curta e um documentário.

Entre os curtas-metragens estão Amor Fati, de Marcelo Munhoz; Sabor, de Gil Baroni; e Preto Pálido, de Diego Florentino.

O destaque entre os longas-metragens é Procurando Cris McClayton, que apresenta a carreira de Pedro Luis Schoemberger –o cantor que gravou o primeiro disco de rock de Curitiba, nos anos 1960.

Na década seguinte, rebatizado de Cris McClayton, fez parte da leva artistas brasileiros fizeram sucesso cantando em inglês e usando nomes estrangeiros. O filme é dirigido por Guto Pasko, que também assina o longa Clube dos Solitários, que retrata a história de um programa de rádio de Curitiba que dava conselhos sentimentais aos ouvintes.

A mostra também exibe Iê: Capoeira em Curitiba, filme de Geslline Giovana Braga, Liliana Porto, Miguel Novicki e Otavio Zucon sobre a prática e a cultura da arte/jogo/luta na cidade; e o elogiado Quem Quer ser um Documentário, de Beto Carminatti, em que pessoas comuns justificam, em frente à câmera, por que suas histórias de vida merecem virar um filme.

Por Sandro Moser

http://www.gazetadopovo.com.br/cadernog/conteudo.phtml?id=1529298&tit=Mostra-da-Caixa-exibe-filmes-paranaenses-