Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Produzido pela GP7 Cinema em parceria de coprodução com a RPCTV, afiliada Rede Globo no Paraná, o filme conta com direção de Andréia Kaláboa e Guto Pasko, com roteiro assinado por Alana Rodrigues.

O FAM – Florianópolis Audiovisual Mercosul teve esse ano a sua 19a. edição e tem por objetivo fomentar a formação de público, difundir obras inéditas e viabilizar o debate de temas da plataforma audiovisual no Mercosul. A  cada ano aumenta a procura do público e a participação de cineastas, diretores e produtores do mercado audiovisual que atuam no Brasil e nos países do bloco.

No elenco estão os atores paranaenses Gerson Delliano, Giuly Biancato e Samantha Bathke. “Teatro de Sombras” foi o vencedor da Mostra Infantojuvenil pelo Júri Popular.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Festivais, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

O curta-metragem foi produzido pela GP7 Cinema em regime de coprodução com a RPCTV, afiliada da Rede Globo no Paraná, para o quadro Casos e Causos da emissora.

A história fala de duas irmãs com medo num quarto escuro numa noite chuvosa. Elas resolvem brincar de “Teatro de Sombras” para se distraírem e acabam despertando o interesse de um ser invisível que também quer entrar no jogo.

O curta já havia sido selecionado para o festival de cinema de Pinhais/PR.

O roteiro do filme é assinado por Alana Rodrigues e a direção é de Andréia Kaláboa e Guto Pasko.

A 14a. Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis irá acontecer de 05 a 14 de junho de 2015 no Teatro Governador Pedro Ivo na capital catarinense.

Com filmes de todas as regiões do Brasil, a curadoria selecionou 51 curtas-metragens dos 172 concorrentes – um número recorde de inscritos na história do festival. São Paulo lidera a lista com 12 produções, em seguida vem o Rio de Janeiro com 8, Paraná e Santa Catarina com 6, Minas Gerais com 5 e Rio Grande do Sul com 4.

O conjunto de filmes retrata a cultura brasileira por meio do olhar do protagonista infantil com personagens provenientes de classe social e étnica distintas. Quase sempre menos predominante na produção para a infância, as ficções realizadas com atores atualmente está se equiparando com as animações.

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Notícias

Nenhum Comentário

Nascida em Prudentópolis, Andréia Kaláboa veio para Curitiba em busca de uma formação profissional. Graduada em Rádio e TV pela Universidade Tuiuti Do Paraná e Pós-Graduada em Formação Executiva para Cinema e Televisão, pela Universidade Positivo, atualmente Andréia trabalha como produtora executiva e diretora em audiovisuais. Entres seus principais trabalhos estão os documentários “Olhares” e “Quadrúpede” e vários episódios do Casos e Causos da RPC TV, como por exemplo “Teatro de Sombras”, “O Taxista”, “O Casamento de Dalila” e “Chá das Cinco”.

Confira a entrevista de Andréia Kaláboa na integra para o Programa Cine Ó no link abaixo:

http://www.otv.tv.br/programa/cine-o/andreia-kalaboa-fala-sobre-o-curta-cha-das-cinco/

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Cursos Atores, Guto Pasko, Imprensa, Making Of, Notícias

Nenhum Comentário

Neste domingo, 13, vai ao ar no Casos e Causos da RPCTV, afiliada TV Globo no Paraná, o episódio “Sonhos Adaptados”, vigésimo segundo filme  produzido pela GP7 Cinema para a emissora.

O filme narra a história de Cláudio, dono de um sebo que sonha em publicar seu próprio livro. Ele contrata Fabrício, um jovem que sonha em criar histórias em quadrinhos. Depois de começarem uma amizade… atrapalhada, Cláudio acaba recebendo uma inesperada surpresa envolvendo sua obra.

No elenco estão os atores paranaenses Elter Correia, Renet Lyon, Ed Canedo, Filúvio Gardel e Daphne Garcez.

O quadro Casos e Causos vai ao ar em rede estadual no Programa Revista RPC no domingo a noite, depois do Fantástico.

O roteiro é de Tiago Lipka e Felipe Rocha. A direção é de Tiago Lipka e a direção geral de Guto Pasko.

Gp7 Cinema




Categorias
Casos e Causos, Cursos Atores, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Diversas tradições estão diretamente ligadas com a Inglaterra. Talvez a maior delas seja o hábito de tomar chá, pontualmente às cinco horas da tarde. E é um pouco dessa tradição, misturada com comédia, que o Casos e Causos apresenta no próximo domingo (15). “Chá das Cinco” conta a história de uma família inglesa, bem tradicional e curiosa, que imigrou para Curitiba e que conserva o costume de beber o chá.

O episódio foi dirigido por Andreia Kaláboa e tem, como grande destaque do elenco, a participação da atriz Regina Vogue, como a Tia Elis. Esta foi a primeira oportunidade de Andreia dirigir a grande atriz, famosa pela sua carreira nos palcos, filmes e TV. “Foi uma experiência incrível. Dirigindo a Regina, a gente percebe que ela é daquelas atrizes que têm chão, que têm experiência”, avalia. Para a diretora, a capacidade de Regina impressiona: “ela tem uma facilidade muito grande para comédia. Uma atriz sempre atenta, sempre disposta, que sempre traz algo para a cena”.

SAIBA MAIS:
> Veja as imagens do episódio “Chá das Cinco”, do Casos e Causos

Muita gente em cena

cha2

Além de Regina Vogue, “Chá das Cinco” conta com Guto Pasko (Marcus), Eti Nandes (Tia Kimberly), Ana Maria Kardacheuski (Megan), Luiz Eduardo Cordeiro (Thomas) e Raquel Rizzo (Emily). E todos esses seis atores e atrizes acabam dividindo uma cena de diálogo. “Essa questão de uma cena com tanta gente ao mesmo tempo foi algo diferente. A gente acabou gravando no dia mais quente do ano, em Curitiba, então o cansaço de toda a equipe foi muito grande”, explica a diretora. Andréa explica, também, que em virtude de todos os personagens trocarem falas na cena, ela precisou ser repetida várias vezes, o que contribuiu para o cansaço do elenco.

“Mas isso também tem um lado positivo. Esse convívio todo, por tanto tempo, acabou aproximando os atores, criando uma grande sinergia entre eles. No fim, eles interagiam com muito mais naturalidade, começou a surgir espaço para a improvisação”, valoriza Andreia.

Publicado em 10/06/14 por Redação
Fonte: http://redeglobo.globo.com/platb/rpctv-revistarpc/2014/06/10/cha-das-cinco-tem-regina-vogue-como-destaque/

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Cursos Atores, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

“Chá das Cinco” é uma comédia escrita por Vandré Segantini, roteirista que gosta de escrever materiais de humor. Na sua segunda experiência com o Casos e Causos (a estreia de Vandré noCasos foi com o episódio “Cadê o Montador?”, exibido em março), o autor adapta uma história de Kid Azevedo.

“Desde muito cedo eu gosto de escrever comédias. Sou inspirado pelo humor contemporâneo, como os stand-ups e os sitcoms norte-americanos”, diz. Na missão de dar sentido e graça às histórias, Vandré explica que grande parte do trabalho é dar o dom certo às piadas para que elas fiquem engraçadas. As influências são perceptíveis naquele que é o principal cenário de “Chá das Cinco”, e que desenrola a história. Numa mesa, os seis personagens trocam diálogos, de onde surgem as tiradas.

“Chá das Cinco” coloca em cena uma tradicional família inglesa, que imigrou para o Brasil, e recebe o que parece ser um presente inesperado de uma avó, que ficou na velha Inglaterra.

Chá com Copa

“Chá das Cinco” se passa exatamente no dia da final da Copa do Mundo de 1970, em que o Brasil foi tricampeão mundial. Vandré revela que esse detalhe não fazia parte do filme.

“No começo, a história se passava nos tempos atuais, em 2014. Mas como acabamos precisando alterar o final da história, isso foi mudado”, diz. Vandré conta que teve, numa noite, o estalo para resolver o problema do final: “Eu pensei em colocar a história em 1970, no dia da final da Copa, em referência à Copa que vai começar nesta semana. Com isso, resolvemos o final, mas precisamos alterar algumas circunstâncias do roteiro como um todo”.

Normalmente, colocar uma história no passado acaba criando grandes obstáculos. Mas isso não foi problema para Vandré que, além de roteirista, leciona História na rede pública de ensino. “Eu gosto muito de pesquisar. Assim que definimos que a história se passava em 1970, fui pesquisar referências sobre Londres e o Brasil da época”, diz, empolgado. Do outro lado da conta, a equipe de produção precisou investigar outras referências, que dessem conta, principalmente, do figurino e dos objetos usados em cena.

Publicado em 11/06/14 por Redação
Fonte: http://redeglobo.globo.com/platb/rpctv-revistarpc/2014/06/11/cha-com-copa-do-mundo-no-casos-e-causos/

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Cursos Atores, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Cerca de 700 pessoas lotaram, na noite de 25 de fevereiro, o Cine-teatro do município de Palmeira, na região paranaense dos Campos Gerais, para assistir a uma história bastante especial. Com duração total de 50 minutos, foram exibidos ao público os quatro episódios da minissérie Colônia Cecília, dirigida pelo cineasta Guto Pasko, que irá ao ar em abril dentro do programa Revista RPC.

Veja o Making Of:

Realizada em regime de coprodução entre a GP7 Cinema, empresa de Pasko, e a RPC TV, Colônia Cecília não tem a ambição de reconstituir toda a trajetória dos imigrantes, em grande parte de origem italiana, que vivenciaram uma experiência anarquista única entre os anos de 1890 e 1894 na região de Palmeira.

Gravada em outubro do ano passado, mas resultado de um processo criativo que se estendeu ao longo de oito meses, a minissérie mistura fato e ficção. Ao mesmo tempo em que estão em cena personagens verídicos, como o fundador e idealizador da colônia, o agrônomo e veterinário anarquista Giovanni Rossi (Val Sales), ou o médico Franco Grillo (o diretor e ator italiano Pietro Barana), que teve papel fundamental em sua criação, os protagonistas são personagens inventados por Mário Lopes, coautor do roteiro, arrematado por Pasko.

A trama de Colônia Cecília conta a jornada do casal italiano Fabrizio (Daniel Siwek) e Giulia (Carol Damião), que chega ao Paraná, em 1892, a convite de um tio, Casimiro (Roberto Innocente), sem saber ao certo o que iria encontrar. Pasko conta que o público descobrirá, através dos olhos desses personagens, muito do que foi vivido pelas cerca de 250, 300 pessoas que fizeram parte da comunidade ao longo daqueles quatro anos no fim do século 19.

Autenticidade

Para efeito de verossimilhança e também de olho no mercado externo, Pasko fez questão de que, entre os 60 integrantes do elenco, os 20 principais dominassem o idioma italiano. Até porque, todas as cenas das quais eles participaram foram gravadas tanto em português quanto no idioma nativo dos personagens. “Como são recém-chegados, Fabrizio e Giulia, se falam apenas na própria língua quando estão sós. Tivemos de brigar por isso com a RPC, mas conseguimos e seus diálogos serão legendados.”

O curioso é que, entre esse elenco principal, apenas um dos atores, justamente Daniel Siwek, era o único que não dominava o italiano. Apesar de ter ido muito bem nos testes, foi descartado em princípio. “Mas ele reapareceu, depois de passar dez dias treinando suas falas com uma professora, e nos pediu uma nova chance. Seu empenho e es­­forço nos surpreendeu”, conta Pasko.

Nessa missão de dar a maior autenticidade possível a Colônia Cecília, o diretor e ator italiano Roberto Innocente, que vive o tio de Fabrizio, teve papel fundamental. Como seu personagem, que é uma espécie de guia para os sobrinhos e, consequentemente, para os espectadores so­­­bre o que era a comunidade, Innocente também participou ativamente do processo de preparação do elenco, ocupando-se de detalhes linguísticos, usos e costumes, no intuito de emprestar verdade à produção, cujo orçamento estimado foi de R$ 300 mil – segundo Pasko, a RPC entrou com R$ 85 mil e o restante foi levantado graças ao apoio irrestrito da prefeitura de Palmeira e a investimentos de sua produtora.

Com 11 episódios do quadro “Casos e Causos” da Revista RPC no currículo, Pasko conta que Colônia Cecília lhe deu a chance de se aprofundar em uma temática que o apaixona: a imigração no Paraná, já trabalhada em dois documentários de sua autoria, Made in Ucrânia – Os Ucranianos no Paraná e Iván – De Volta para o Passado.

Apesar de a experiência anarquista ser objeto de vários livros e estudos, como dissertações de mestrado e teses de doutorado, e até obras de ficção, há muita controvérsia sobre os fatos que a cercam. “Muito se fala da questão do amor livre [a troca de ca­­sais seria prática comum entre os anarquistas], mas eu não quis dar tanta ênfase a esse aspecto, que de fato existiu, mas não foi o único. Preferi enaltecer a importância política e social desse capítulo da nossa história.”

Publicado em 05/03/2012 | PAULO CAMARGO

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/cadernog/conteudo.phtml?id=1230032

Gp7 Cinema



Tags
, , , , , , , , , ,

Categorias
Casos e Causos, Guto Pasko, Notícias

Nenhum Comentário

Vai ao ar amanhã no Casos e Causos da RPCTV, afiliada Rede Globo no Paraná, o episódio “O Lobisomem de Antônio Olinto”, produzido pela produtora GP7 Cinema.

A ideia do filme é retratar Antônio Olinto e as histórias de lobisomem que estão no imaginário dos imigrantes eslavos da região, que é particularmente habitada por varias histórias que envolvem a figura do lobisomem.

O episódio narra uma história de mistério. Dona Genoveva, viúva, vive com seus dois filhos, Nelzita e Alvinho, em um sítio na pequena cidade de Antonio Olinto. Misteriosamente, suas galinhas começam a sumir. Seu Gennaro, vizinho da família, jura para todos que não é uma simples raposa que está atacando as galinhas, mas sim um lobisomem. Agora eles querem caçar o bicho.

Será que eles serão bem sucedidos nessa aventura?

A direção é do cineasta Guto Pasko, que também assina o roteiro junto com Cesar Felipe Pereira e participa como ator no filme, interpretando o personagem “Alvinho”.  Andréia Kaláboa assina a codireção e a produção executiva.

No elenco ainda a participação especial da atriz paranaense Rosana Stavis, indicada ao Prêmio  Shell e ao Prêmio da APCA como melhor atriz deste ano, interpretando a matriarca da família “Dona Genoveva”.

Como “Gennaro”, temos o ator italiano Roberto Innocente, que já participou de outras produções da GP7 Cinema, como a minissérie “Colônia Cecília – Uma História de Amor e Utopia”, dirigida por Guto Pasko e exibida na RPCTV em abril de 2012.

O ator Nehru Moreira e a atriz Thammy Ceccon fazem a sua estréia na televisão interpretando os personagens “Burza” e “Nelzita”, respectivamente.

Equipe GP7:

Direção

GUTO PASKO

Codireção

Andréia Kaláboa

Argumento

GUTO PASKO

Roteiro

GUTO PASKO

CESAR FELIPE PEREIRA

Produção Executiva

ANDRÉIA KALÁBOA

GUTO PASKO

Direção de Produção

GUILHERME GLÜCK

Direção de Fotografia

ANDRÉ FARIA

Direção de Arte

FELIPE POTENZA

Técnico de Som Direto

DIEGO RIBAS

Edição de Imagens

NILTON FELÍCIO

Desenhista de Som e Trilha Sonora

ELENTON ZANONI

Assistente de Direção

ARTHUR FARIA

Assistente de Produção

FELIPE GOBBO

Operadores de Câmera

CÉSAR RAFAEL

WAGNER LIMA

Assistentes de Câmera

MARCELO ANC

Figurinista

ANA RODACKI

Assistente de Figurino

KAYANE CABRAL

Maquiador

THIAGO NOTAROBERTO

Eletricista Chefe e Gaffer

EDUARDO FRESSATO SPULDATO

Eletricista

JOSÉ ARIEL DOS SANTOS

Maquinista

LUCIANO PEREIRA

Assistente de Elétrica e Maquinaria

MAIKON ROCHA

FERNANDO PAYAKA

Equipe RPCTV

Diretor de Produção

Carlyle Ávila

Gerente de Produção

Marcus Werneck

Coordenador de Produção

Danilo Pschera

Produção

Marcos Souza

Agradecimentos

Marlene Maran

Valmir Maran

Dionísio Pasko

Zeferino Szychta

Ana Debax Szychta

Brechó Novo Encanto